quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Última e rápida postagem do ano.


Opa, ano acabando e eu não poderia esquecer de postar algo aqui. Esse ano graças a Deus foi bem melhor do que 2008, que foi um ano de perdas, 2009 ao contrário foi um ano de superações. Eu estive bem comigo mesmo, um bom tempo, só que no finalzinho do ano eu acabei fazendo uma presepada, que é pra não cair na rotina. Mas enfim, então, esse ano eu consegui meu primeiro e sofrido emprego, foi difícil? Mas EU consegui, sozinho e sem empurrão de parente azedo.
Esse ano eu ganhei DUAS promoções, DUAS. Isso é uma conquista? Claro que é. Isso nos faz esquecer grande parte dos problemas. Esse ano eu vi a AMY LEE. Isso é uma conquista? Pra mim é (risos). Esse ano eu quase fui para Nova York, esse ano eu ganhei dois ingressos pro Maquinaria Festival, não consegui vendê-los, mas os tenho como recordação do dinheiro que perdi (risos).
Definitivamente foi um ano melhor, eu não posso reclamar. Tirando as lamentações, tirando a dificuldade de tudo o que é novo, foi ótimo, eu evoluí, eu entrei numa nova era, eu mudei de casa decimal, eu estou com VINTE anos. E uma nova década estar por vir. Obrigado Deus pela força, porque sim, só ele pra me empurrar e dizer: "vai logo meu filho, larga de ser besta!" (risos).
Eu sempre to caindo, tropeço, choro, caio de novo..levanto...tropeço...me derrubam, me empurram, mas estou levantando. As vezes até penso..."beleza, me mata de vez...", mas anyway. Eu espero que eu possa fazer um ano mágico, que eu possa enfim me libertar das correntes do medo, dos fantasmas que eu tanto quero e preciso esquecer. Espero que Deus continue cuidando de mim, e espero conhecer grandes pessoas. Eu juro que vou me esforçar pra superar 2009. Eu estarei enterrando o que ficou pra trás. Eu fiz uma caixa de desejos, ficou tão bacana...até o próximo ano pessoal e com boas energias. AMÉM.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Atividade Paranormal


Quem nunca ouviu aquelas histórias assustadoras? Aquelas sobre casas mal assombradas. Eu já cansei de ouvir. Aliás conheço pessoas que frequentemente são perturbadas por seres do além.
Se você é uma pessoa assombrada ou é muito medrosa, então não veja Atividade Paranormal.
É um filme que segue a linha da Bruxa de Blair. É gravado amadoramente e te passa essa sensação de realidade. É tudo simples, exceto pela ótima atuação dos atores.
São cenas que vão aumentando a intensidade com o decorrer dos acontecimentos. E juro, estou arrepiado, aliás arrepiadíssimo. Eu indico o filme para fãs de terror, e que estejam cansados de ver sempre as mesmas coisas. Mas eu alerto, você vai ficar com medo quando for dormir. E ver ele sozinho em casa não é recomendável. Vejam acompanhados. O filme não é completamente macabro, na verdade ele te leva a refletir mesmo no final. Aliás, o roteiro é ótimo. E é bem real, os acontecimentos ali retratados não são difíceis de ver no dia a dia.
Então, eu gostaria também de dizer que eu assisti esse filme no cinema com uma pessoa especial. Foi engraçado (risos), inesquecível e traumático.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Estou voltando.


Voltei! Não consegui ficar mais tempo fora disso tudo. A verdade é que eu queria voltar com o blog todo reformulado, mas eu acredito que no máximo irei mudar a imagem título. Então poucas pessoas, como vão? Eu vou neutramente bem. Na verdade com dúvidas, fantasmas, medos, chateações, raivas e rancores. Sim, eu ainda sou eu.
Nesse período que se foi, eu fiz uma espécie de seleção de sentimentos, lembranças...eu joguei fora alguns, admiti outros. E estou até me envolvendo novamente em algo que eu pensei ter deixado pra trás.
Mas sem detalhes sobre coisas pessoais. É meio chato de se ler. O que eu realmente fiz foi dormir, é essa a verdade. Eu durmo muito, além da conta. Eu tenho medo de entrar em coma qualquer dia desses.
Joguei video-game, tentei desenhar...escrevi bastante em cadernos velhos. Li cartas...eu me tranquei. Eu preciso de momentos eu e eu mesmo, sempre fui assim. O final do ano está chegando.
2010 vem aí, eu gostaria de passar aqui antes desse ano acabar. Ano que pra mim foi diferente, bem diferente graças a Deus. Eu voltarei antes, acabei de ter uma idéia. Irei fazer uma retrospectiva dos meus dias.
É isso aí, só pra dar um salve mesmo. A foto dessa postagem foi a melhor foto que tirei no Maquinaria Festival. Eu estava bem perto da grade. E essa banda ao vivo é o maximo. DIR EN GREY, banda japonesa. É uma espécie de new metal, sei lá...meio trash...é muito gritado.
Enfim..até logo.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

E o meu livro vai se fechando...um dia abre de novo.





Olá fantasmas. Todos sumiram daqui. Então eu preciso vir aqui pra registrar os últimos acontecimentos. Enfim, realizei um grande sonho, e foi o primeiro sonho que eu realizei em toda a minha vida. Me sinto sortudo, me sinto feliz por isso. Fui ao MaquinariaFestival em São Paulo. Mas o Festival em si não era o que me motivou durante dias e dias. Desde quando o Evanescence anunciou a vinda deles ao Brasil eu virei um zumbi. Foi um período repleto de expectativas, fantasias, é muito interessante esperar por algo que se quer muito. Foi magnífico, foi ÚNICO. Estará guardado para sempre no livro da minha vida. Pois bem tirei poucas boas fotos, muito embora eu tenha ficado lá na frente, a 6 pessoas da grade. Poderia ter tirado fotos incríveis se minha camera não estivesse dando chiliques. 14 horas de viagem, cansativa...mas valeu a pena. Adorei conhecer grande parte das pessoas da excursão. Aliás valeu ter conhecido todos. Com uns eu conversei muito, com outros eu só devo ter dado um sorrisinho. Galera da hora! A Chácara do Jockey, local do Festival, é muito linda, enorme, a estrutura era ótima. O clima de SP é muito estranho e a água de garrafa lá é ruim. Bem que eu ouvi falar sobre a péssima água de SP. O que falar da beleza da Amy Lee? Ela é perfeita, e não é gorda como falam, é magra.
Então, estou aqui também porque eu irei sumir, e não sei quando irei retornar a registrar coisas sobre a minha. Estarei realmente OUT. Se fantasmas andavam frequentando isso daqui, imagine nos próximos meses...
No dia 08, rolaram outras bandas é claro, como Panic at the Disco, Dir en Grey e Loaded, e outras bandas no palco Myspace. Aconselho o Maquinaria Festival pessoal. 2010 promete!! Então é isso...adeus.
video video

domingo, 25 de outubro de 2009

When Your heart grow up / Selinho do Blog Sugoi


Olá paras as pessoas que por vontura deram um salve aqui no meu blog. Então, to passando pra retribuir o selo. Obrigado Rai, seu blog é ótimo e o design também. Então, mas vamos aproveitar pra falar da vida. Tudo normal, interessante e surpreendente. Cadernos velhos sempre me fazem sentir saudades, ligações de madrugada fazem meu coração bater mais forte. Em falar em coração eu ando muito bem obrigado. Um misto de emoções, nem lá nem cá. Eu me mantenho sempre na linha. Nem no fundo, nem tão na borda. As vezes eu nem sei se o que eu sinto é inteiramente confiável. Eu sei que essas coisas são imprevisíveis. Então, eu ando fazendo animações. Essa que estou postando é para uma promoção, do Maquinaria Festival pra variar. O melhor mesmo é o prêmio, uma guitarra autografada pela Amy Lee. Ok! Ta dando um trabalho danado. foram 37 desenhos pra 5 segundos de animação.

Os blogs indicados por mim foram:

» A-Luna
» Deja Vu
» Ras-Cunhos
» Memórias de uma psicopata
» Eu sou mongol


As 5 coisas que acho Sugoi são:

» Cinema
» Comprar
» Escutar música
» Ler
» jogar video game
video

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

PROMOÇÃO MAQUINARIA FESTIVAL




Pois então quando o Maquinaria Festival anunciou a promoção no Twitter, eu desimbestei a mandar frases, já que era ilimitada. Acho que mandei umas 20 frases, todas elas com uma certa poesia, de rimas pobres, mas poesias (risos).
Então, em um curto espaço de tempo ganhei mais uma promoção e dessa vez não terei um visto negado, até porque no Brasil somos livres pra ir e vir em qualquer área de soberania nacional.
Pois bem, dois pares de ingresso, não sei ainda se são para a pista comum ou se são para a pista Premium. Eu já tinha uma ingresso para a pista comum, tentei vender, mas deu zica. É mais fácil eu conseguir vender no dia do show, para cambistas ou sei lá, eu posso também pedir para o Maquinaria me mandar um ingresso Premium, ao invés de me mandar dois pistas comuns. Enfim GANHEI. Há quem diga que minha frase foi horrível e que até a vovózinha faria algo melhor, mas o importante é que eu sabia plenamente que poderia ganhar e ganhei. Existe sim qualidade na minha frase.
E dá-lhe Maquinaria Festival, dia 08/11 promete. Estarei lá firme e forte se Deus quiser. Vai aí embaixo as frases dos dois vencedores.

"Todos os cabos eu escondi, os instrumentos eu já perdi; essa ameaça pode fazer c/ q 1 ingresso eu possa ter"
e
"Pq eu quero estar lá quando a grande máquina for ligada e poder dizer q eu presenciei a música q fez história."

Eu ganhei em primeiro lugar, ganhando ingressos pro dia 08 e o segundo lugar ganhou ingressos pro dia 07.

Site do Maquinaria Festival

Twitter do Maquinaria Festival


domingo, 11 de outubro de 2009

Meu vigésimo aniversário


Ontem, eu fiz 20 anos. E toda essa idade me faz refletir sobre o que passou e o que estar por vir. Creio que de 10 em 10 anos vivemos uma fase. Eu acabo de iniciar uma nova fase. A vida segue esse fluxo, que as vezes infelizmente é interrompido.
Por isso devemos viver como se cada dia fosse único. Mas eu sei que na prática acabamos nos esquecendo disso. Esse ano as coisas foram melhores para mim. Nesse ano eu já estava livre de idicotices juvenis. Esse ano eu trabalhei e aprendi diversas lições. Esse ano eu me vi mais maduro, mais preparado, porém ao mesmo tempo tolo em muitos aspectos.
Nesse ano coisas muito boas me aconteceram. Minha irmã que nasceu. Meu primeiro emprego, e até mesmo a promoção que eu ganhei e não pude viajar devido ao visto negado. Os amigos novos que conquistei. Considero tudo isso os grandes prêmios que eu absorvi de mais um incrível ano de vida.
Graças aos erros, perdas e decepções que almejamos cada vez mais o sucesso de amanhã. Eu quero tanto, mas tanto que eu consigo as coisas. Demora? Mas eu chego lá.JustificarE há males que vem para o bem, não fui para Nova York, mas irei para o Maquinaria Festival, onde irão tocar várias bandas, Faith No More, Deftones, Sepultura e etc no dia 07/11, já no dia 08 rola Evanescence, Dir en Grey, Panic! At the Disco e etc.
Então eu creio que isso foi um presente do destino, é um dos grandes sonhos da minha vida e fora que eu nunca fui a São Paulo. Não vou precisar de visto, aliás somo livres pelo Habbeas Corpus, direito de ir e vir. Então São Paulo aí vou eu.
Um ano de superações, de emoções de lágrimas que deram origem a uma forte esperança, a de continuar vivendo...e buscando superaçoes.
Obrigado Deus por mais esse ano. Agradeço o carinho dos amigos que me ligaram, agradeço o video, agradeço os recados no orkut, as declarações de afeto, agradeço o livro, os chocolates, os dinheiros da vida. Enfim, eu não tive um aniversário badalado, até porque eu nem sou agitado, mas tive um aniversário adequado, regado de carinho, muito embora quase tenha sido estragado por motivos que eu nem vou comentar. Até porque nada pode me abalar hoje.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Twitter


Acho que o Twitter pode não parecer fascinante num primeiro contato. Mas depois de usá-lo, eu juro, não consigo mais deixá-lo. É claro que ele só começa a fazer sentido quando você passa a entendê-lo.
Então, pra quê serve um Twitter? Artistas, empresas, escolas, emissoras, enfim, todos eles usam esse recurso como meio de comunicação. As notícias fluem com maior rapidez.
Então ele serve pra comunicação, troca de gostos, notícias, e uma infinidade de coisas. Além de se sentir mais próximo dos seus ídolos. A internet promove hoje, algo que eu chamo de "falsa proximidade", as pessoas estão mais perto uma das outras. A internet ao mesmo tempo que mostra distância, é capaz de deixar as pessoas incrivelmente próximas. Daqui a alguns anos, eu acredito que será possível fazer uma projeção real das pessoas através da internet. E quem inventou a internet? Eu já estudei sobre isso, não vou pesquisar para relembrar o nome do gênio, eu só sei que foi inventado na Segunda Guerra Mundial, ou foi na primeira? Enfim, eu sei que era um meio muito importante de comunicação a distância.
Recentemente eu tenho me divertido no meu Twitter, porque eu falo com alguns artistas internacionais e eles me respondem. É fútil, mas é legal. Esse background eu fiz para o meu Twitter e até que ficou legalzinho.

OBS, meu Twitter: twitter.com/LordeCroowel

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Amy Lee


Me lembra um sonho, uma alucinação. "Uma chave que é guardada com muito esmero, um coração vigiado dia e noite. Faça o impossível pra me destrancar por dentro, embora com marcas eternas , eu sei que essa abstinência não poderá durar pra sempre..." Eu sempre busco inspiração naquilo que me fascina intensamente. A Amy Lee me é uma fonte extensa de inspirações. Enfim, eu curto bastante esse jeito meio sombrio e romântico que ela compõe. Anyway, eu já havia postado aqui, mas era só pra hospedar essa imagem, porque eu queria mostrar pra ela pelo Twitter. Se ela ver e responder seria uma honra. Enfim, era só pra dar uma palavrinha. Tudo normal, tudo ótimo.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

MEDONHO


"Meu nome é Sophia Forbullesca. Era noite quando eu o vi pela primeira vez na cidade de Neffesturian. Misterioso, esquisito...desses que a escola inteira evita. Sempre usando um capuz lhe cobrindo a cabeça, os seus olhos profundos e com olheiras que evidenciam que ele não dorme bem há anos. Eu sinceramente jamais tive coragem de sentar do lado dele durantes as aulas, principalmente nas de educação artística. Sim, era nas aulas de artes que ele mais me assustava. Com aqueles olhos estranhos, sussurrando palavras enquanto rabiscava no papel. Mas foi na aula de Biologia que eu tive coragem de pronunciar um simples "Oi". Ele lançou um olhar fulminante para mim, seus olhos eram dotados de algo que eu não sei explicar. Me arrependi no mesmo momento, girei nos calcanhares e saí perturbada pelos corredores. Eu também não era muito aceita na escola, assim como ele era isolada e excepcional, porém eu lutava contra meu péssimo hábito de falar com borboletas, pássaros e todas as criaturas aladas que se possa imaginar. Uma vez eu estava no intervalo lendo um livro, quando várias borboletas me cercaram alvoroçadas. Então eu disse à elas que as sálvias já haviam desabroxado no jardim da praça. Em seguida saíram todas voando em disparada. A escola inteira me evita desde então e pensam que me insultam me chamando de borboletário. Ainda bem que os pássaros são mais discretos quando querem falar comigo, graças a eles eu comecei a entendê-lo..."( Sophia )


"Em casa eu vivo a maior parte do tempo dentro do meu quarto, ouvindo música, desenhando ou criando qualquer coisa. Minha irmã, a Doroti, insiste em atrair problemas para mim. A última vez que ela caiu quando eu estava limpando o piso da cozinha, me rendeu dois murros do meu padastro. Sim, o meu padastro frequentemente me ameaça e me espanca. Minha mãe está sempre ocupada num ateliê de costura e nunca fez nada realmente plausível para me defender. Então eu aprendi a me cuidar sozinho. Há muito tempo eu planejo me livrar de tudo isso e ser livre em algum lugar, e esse lugar definitivamente é a Floresta das Sombras. Ela é uma floresta que fica nas redondezas. Eu sei que nela vivem as almas que cometem suicídio e nela existe um mundo paralelo realmente incrível. Porém eu teria que por um fim nesse meu projeto de vida. Meu padastro insiste que eu devo ser internado num hospício. Sou obrigado a fazer todos os afazeres domésticos enquanto minha mãe dá duro no ateliê. Uma vez eu pedi pra ela que fizesse um casaco que eu havia desenhado, e então ela fez e me deu de presente no dia do meu aniversário. Embora minha mãe fosse ausente, eu sinto que no fundo ela tinha um pingo de compaixão.
Eu gosto tanto desse casaco, ele possui um capuz que deixa meu rosto oculto na escuridão. Durante todo o ano letivo eu dediquei as aulas de educação artística ao meu incrível plano suícida, as pessoas nunca me entendem. A professora apavorada sempre chama minha mãe para uma conversa, mas ela nunca foi em uma reunião escolar, eu nunca tive a glória de ver o meu boletim. Na escola todos me chamam de Medondo. "Olhem, o Medonho está chegando...Cuidado! O Medonho está te encarando..." Coisas do tipo, na verdade isso nunca me aborrece, aliás adoro esse pseudônimo que as pessoas usam para se referir a minha pessoa. Meu nome verdadeiro é Petrônio Dongarttês e só minha mãe me chama assim..."Petrônio vai lavar a louça. Petrônio vai dar banho em sua irmã". Eu sei que meu plano foi interrompindo, desde que aquela garota infernal passou a pedir para os pássaros roubarem os meus rascunhos fúnebres. Ela pensa que eu não sei..." ( Medonho)

"A Floresta das Sombras é um ASSOMBRO e eu adoro quando os corvos me convidam para conhecer seus mistérios..." ( Sophia )


"Eu sei que escuto vozes quando caminho por entre as folhas secas. Eu só preciso fazer uma conexão...eu não consigo entender a linguagem desse livro..."
( Medonho )



OBS: São fragmentos do conto que eu escrevo e ilustro. Essa estória martela na minha cabeça há um bom tempo. Então de tempos em tempos eu acrescento algo e modifico tentando melhorá-la. Reúne tudo aquilo que eu admiro na literatura, no cinema e na arte em geral. É tudo sombrio, misterioso, dramático e repleto de aventuras fantásticas.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

No papel em branco novamente


Os dias foram passando desde os últimos e marcantes acontecimentos. Eu fechei meu livro e na veradade vivi momentos sem emoções. Nem ódio, nem remorso, nem falso contentamento. Eu apenas me mantive em pé.
Eu não vou ficar remoendo feridas, até porque isso não me atrai. O que passou já foi, não vai voltar. Também cansei de dramatizar meus dias. Entao creio que hojem além de ser mais forte sou mais otimista.
Estou em casa me divertindo à minha maneira, entregando currículos apenas pra dizer que eu não estou atôa. Na verdade eu gostaria de ficar away uns 3 meses, até começar a fazer faculdade, mas isso só no ano que vem.
Tempos onde eu tenho pensando em mim, pensando no que eu pretendo fazer. Eu voltei pra estaca zero, eu voltei para os rabiscos em qualquer lugar. Hmmm...e eu só tenho mesmo rascunhos um tanto mal feitos, mas eu nem tenho pressa. Nesses dias eu vejos as mínimas coisas, os mínimos detalhes e tenho refletido isso nos meus desenhos que estão muito chatos de fazer..(rsrs). Eu demoro dias porque são detalhes demais, eu creio que eu evoluí bastante e quem desenha sabe que cada novo desenho é uma superação. Ainda to fraquinho fraquinho, mas é assim mesmo, acho que perfeição mesmo eu nunca vou alcançar.
Cabeça erguida, um mundo vasto pela frente, vamos cair nele? Como folhas ao vento, ou melhor, como penas no ar...caindo levemente...vamos construir tudo de novo, do zero mesmo. Vamos sonhar pra sempre...e eu sou feito de amor e sem amar eu quebro...porque eu sou feito de sonhos e sem sonhar eu morro.

OBS: Esse desenho é um presente para uma amiga, eu usei elementos que ela me pediu, o panda voador foi idéia dela. Deu trabalho, ele é tão detalhado que tem mensagens ocultas.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

AZAR

O primeiro sinal do fracasso foi quando eu fui olhar o resultado da promoção "Faça Por Onde". Sim, a promoção do novo CD da Pitty. Eu me dei o trabalho de fazer aquela ilustração para não ficar nem entre os 32 vencedores. Eu procurei meu nome 50 vezes naquela lista maldita e ele não estava lá.
Beleza, esse foi o primeiro sinal. Depois dessa eu já sabia que uma avalanche de derrotas desabariam na minha cabeça. Passei um dia lamuriando problemas pessoais como sempre, até que numa quarta-feira eu fui informado em primeira mão que eu não seria efetivado na empresa onde trabalho. Beleza, isso nem me afetou tanto. Recebi meu bom salário e depois irei receber o restante. Prestem atenção! Esse foi o segundo sinal. Já dá pra imaginar o que foi a gota d'águal? Então leia até o final desse episódio.
Sim, voltei pra casa com a expressão dura, feito uma pedra, insensível a qualquer manifestação de desespero. Até então eu tive dois fracassos, não ganhei aquela promoção pavorosa e acabava de perdeu o emprego.
O pior está por vir e JURO, até eu eu estou morrendo de rir. Porque é tão trágico, tão deplorável que é engraçado. Então... a viagem para Nova York acabou pessoal. A promoção que eu ganhei não vale mais nada, as compras que eu fiz foram atôa, e os 500 e poucos que eu gastei com documentação foram envão.
Eu tive o visto negado, eu já sabia...e uma coisa eu vou dizer pra vocês, quando uma coisa deu errado..beleza! Agora quando outra deu errado..pode se benzer, sei lá...faça orações fervorosas, macumba, simpatia, mas se livre da maldição dos dois erros consecutivos.
Quando duas coisas seguidas dão errado..pode esperar pela avalanche de decepções e sonhos partidos. Meu visto foi incrivelmente negado e eu só gastei dinheiro porque não tinha noção e como eu ganhei a promoção eu deveria arriscar. Para entrar nos EUA legalmente, você precisa provar por meio de documentos que você vai voltar para o seu país de origem, precisa-se de vínculos plausíveis aqui. Seja um bom emprego público, quem sabe no TCU em Brasília, você precisa de bens no seu nome, pessoal o cara precisa de SUCESSO.
Coisa essa que eu nem sei o que é. Se você for jovem como eu, que tenha pelo menos a dignidade de ter um pai e uma mãe muito bem sucedidos. Sei lá uma empresa, ou servidores públicos. Acontece que eu não estou no rol das pessoas com sorte absoluta. Eu consigo as coisas, mas a minha falta de capital o bastante sempre me derruba.
É quando a sorte é invalidada pela incapacidade de mantê-la. Entederam? Não adianta ter sorte se você não pode sustentá-la. E graças a Deus eu ainda continuo anestesiado pela falta de emoção, mas quando esse efeito acabar, eu temo pular de um precipício...

sábado, 1 de agosto de 2009

Chiaroscuro!



Eu ouvi o primeiro single da Pitty e fiquei admirado com o poder de inovação que eles possuem. Enquanto muitos odiaram, eu acabei curtindo o som. Abriram o álbum com uma baladinha rock que fala de amor. Não sei se os infortúnios declarados na canção fez com que eu me sentisse em "casa", eu só sei que eu achei bacana.
Bem, estou aqui para mostrar uma ilustração que eu fiz da música Água Contida, é umas das faixas do novo álbum, e eu tenho certeza que a nova versão de estúdio é magnífica. Estou participando da promoção Ouça o disco antes de todo mundo. Não sei se vou estar entre os 32 vencedores, mas creio que chamar um pouco de atenção da Pitty e dos demais da banda...ha com certeza eu vou!
Pois então, são duas versões, a versão no quadro e versão no papel. Vale lembrar que na hora de digitalizar, tive que cortar uma parte do desenho, cortei as castanholas...=/

terça-feira, 21 de julho de 2009

Sonhando por aí...

"Eu só estava atoa numa tarde qualquer. Eu estava deitado na grama, ouvindo os pássaros cantarem canções exclusivas para mim. O sol não estava quente, e não havia absolutamente nada que pudesse me desconectar."
PERFEITO! Longe do passado, longe de lembranças indesejadas, eu estava flutuando num ambiente digno de sonhos. Um vasto campo, um lago refletindo as árvores do bosque.
E eu estou vivendo isso sem fazer um pacto com a ilusão. Eu terminei de ler um livro e depois que eu termino de ler um livro, é o mesmo que plantar na minha cabeça idéias, que vão amadurecendo rapidamente. Porém eu não me encontro num estado emocional ideal. Quando eu termino de ler o último parágrafo de um livro, eu sinto como se estivesse voltando ao normal. Então antes que eu mergulhe de cabeça num cotidiano sem emoção alguma, eu trato de ler lentamente outro livro.
"Viciados em mundos que certamente não existem, imaginado as cenas como se de fatos as vissem".
Eu me enquadro no rol de pessoas deslumbradas por livros. Esse mês eu comprei compulsivamente três. Eu tinha saído do banco e passei numa livraria para comprar um, COMPREI 3. Eu sei que essa compulsão vai me derrubar (risos).
Eu estou terminando minha coleção de Harry Potter, comprei a Camara Secreta, Prisioneiro de Azkaban e o super POP e mal falado, Crepúsculo. Não me julguem (risos), eu pensei: "se for ruim eu não compro os outros livros". Eu sei que ele não vai me agradar ao ponto de gastar mais dinheiro com a série. Mas não poderia morrer ser ler.
A leitura proporciona a quem lê, uma outra visão do mundo. Eu mesmo tranformei agora, meu ambiente de trabalho num campo reluzindo ao sol ameno. E eu jamais poderia fazer isso se eu não pudesse imaginar. Existem pessoas completamente incapazes de fazer isso.
Eu estou esperando anciosamente para viajar, está agendado para o dia 02. Daqui eu vou para Guarulhos e de lá eu vou para Nova York. Então eu só espero que dê tudo certo com o visto e que eu tenha uma experiência incrivelmente incrível.
E antes da viagem eu só queria mesmo achar uma forma de relaxar o tempo. Ele corre demais, eu reclamo disso sempre. Seja um dia bom ou ruim, parece que estão sendo abreviados. E eu só queria amenizar a sensação de que está tudo voando...

domingo, 5 de julho de 2009

Sim , eu sou doido.

E mais um domingo se vai, deixando passagem para mais uma semana curta e enjoativa. Todos os dias eu irei acordar cedo, pegar um ônibus onde todo mundo já se viu, e ficar esperando na parada a hora passar, para que eu entre naquela loja fria e sem nenhuma alegria.
E minha agonia diária se tornou isso, como se eu estivesse sempre procurando motivos para reclamar. Será eu tão ingrato? Eu creio que sim, eu passei dias reclamando da vida monótona e hoje estou reclamando da correria. Sim, Deus vai me castigar por isso. Mas então, eu preciso achar a fórmula secreta do bom humor.
Tem pessoas que vivem mal e nem por isso se abalam tanto. Tem pessoas que trabalham mais e estão sorrindo, mas sabem de uma coisa? Isso não me conforta. Eu estou pensando em mim, e não na tristeza camuflada dos outros. Eu queria algo, que definitivamente nunca sairá dos meus sonhos. Me falta maturidade, me falta senso de realidade. Eu já disse que sou fraco? Eu disse, mas eu sou do tipo que não segue uma lógica, não sou coerente no que digo, se hoje falo que sou fraco, amanhã falo que sou forte. E no final eu sei que sou forte até demais. Porque eu penso em desistir, mas algo em mim me mantém de cabeça erguida. Porque eu penso que sou fraco, mas nem sou tanto assim. Na constante batalha pela vida a gente aprende a se moldar, eu me encaixo aqui e lá, porque eu sei que se não me adequar serei deixado pra trás.
Infelizmente é assim pessoal.
Eu quero alcançar lugares altos demais? O que eu quero? Nem eu sei ao certo. Eu busco diariamente por paz, mas uma paz que deveria emanar de mim, Oh Deus eu sou complicado demais.
Infeliz pela saudade, infeliz pela dificuldade, infeliz por baixa auto-estima, infeliz por tantos motivos. Alguém deve pensar..."se mata meu filho". Não, eu não teria coragem (risos). Infeliz pelas horas que voam, infeliz pelo amor rompido. Eu cansei de nutrir essas infelicidades, que se multiplicam dentro de mim, como um ninho de pessimismo que insiste em me colocar pra baixo.
O erro está nos meus pensamentos, o erro está na minha forma de encarar os fatos. O que eu devo fazer? Eu já sei, incarar tudo com mais leveza. Vou ser demitido! E daí Rodrigo? Você tentou, procurou ser o melhor, e daí? Você fracassou? Não, você aprendeu muito. Estou solteiro, e daí Rodrigo? Você sabe que namorar é sinônimo de sofrimento. Então namore quando você estiver com menos problemas. Mas eu não gosto do ambiente ao meu redor. E daí? Feche os olhos, respire e pense no motivo que te mantém lá. Não é o seu sucesso? Não é o caminho que você vai ter que construir para poder trilhar mais tarde? Tudo tem um por quê. Você está vivendo isso, porque a vida lhe proporcionou essa possibilidade, então agarre-a. Isso, segure-a. Disso você certamente irá tirar boas lições. É difícil? É, mas você precisa dessas experiências.
Gente, como viver é complexo, como é complicado manter o equilíbrio interno. E assim que eu vivo, buscando ser coerente comigo mesmo, tentando me ajudar com palavras que saem de um outro eu, um eu menos...angustiado.

domingo, 28 de junho de 2009

Eu já nem me importo mais..

Se eu pudesse desligar as luzes do mundo, eu desligaria. Cansado de acordar todos os dias para mergulhar de cabeça num ambiente insuportável. E parece que nada pode funcionar da maneira que eu quero. Tudo insiste em caminhar pelo caminho que certamente eu não caminharia.
Eu escolhi roteiros que dificultassem menos a minha vida, mas as portas erradas insistem em serem abertas. E se elas abrem, eu prefiro fechá-las. Sou fraco demais pra grandes desafios, essa é a verdade.
Sou frágil demais pra grandes riscos. Isso é definitivamente chato de assumir, mas é a pura verdade. Eu quebro mais do que os outros, meu emocional é gritantantemente instável, e sim, eu sou uma pessoa que está sempre a beira da depressão.
Traumas? Péssimas lembranças? Pode ser, mas eu nasci dessa forma. Eu nunca estou bem sempre, eu nunca estou satisfeito sempre, tudo que é novo é um grande desafio. Eu não sei o que há de errado comigo, mas eu não sou normal.
Diante de problemas eu reajo muito mal, eu penso em desistir fácil. Eu penso em jogar tudo no vento antes mesmo de ver o final. Por que? Eu não sei. Me falta satisfação, grandes emoções, me falta LUZ.
Preso dentro de um mundo que eu criei, talvez eu seja tão infantil quanto a dez anos atrás. Eu sou uma pessoa despreparada pra batalhas. É humilhante assumir, mas é. Foi a educação? Foi também. Mas falta de vergonha na cara é o que me falta mais. Eu poderia cair em queda livre sem me preocupar com as consequências, mas eu não dou um passo sequer em solos instáveis.
E tudo que eu queria era sorrir sem estar só sendo educado, ou sei lá, mantendo bons costumes. Eu queria ser mais leve, menos tenso. Eu não consigo desfarçar decepções, não consigo separar as coisas, resumindo eu sou péssimo. Infelizmente eu nem tenho controle sobre esses sentimentos ruins, eu só peço a Deus dia e noite para que ele me ajude. Porque eu nem consigo dizer tudo isso pra pessoas ao meu redor, é humilhante demais, é desgastante.
Esperando por um alivio....implorando pela satisfação. E se a vida insiste em me jogar em grandes batalhas, eu infelizmente vou ter que me virar do meu jeito, longe desse sistema de coisas. Sou complexo demais, dramático demais, intrigante demais pra locais onde tudo que é negativo cai tudo sobre mim.
Me falta muito além de sorte, me falta muito mais do que amor, me falta antes de mais nada VIDA, me falta felicidade, coisa esta que eu venho buscando em tudo. Em olhares, em lembranças, em momentos, em diversões, mas eu não sei onde ela está, eu já procurei tanto. E aos poucos eu vou admitindo que o erro sou eu, eu nao me adequo ao mundo lá fora, eu me desespero como se estivesse no meio de uma avenida repleta de carros em alta velocidade. Eu queria gritar...eu detesto parecer um adolescente em crises, eu odeio não poder me ajudar.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Nada pode ser tão fácil

Faz uns dias que não passo por aqui. Hoje estou aqui só pra preencher meu restinho de noite.
Pois bem, meus dias andam complicados, porém repletos de muito conhecimento que me tornarão mais maduro.
De fato pessoal, quando disseram que o cotidiano no trabalho não é fácil, era verdade. Se você que está no ensino médio ou na faculdade, imagina que as vezes é um saco suportar aquela gente, no trabalho tudo piora. Fica a dica.
Você deve ser sempre cordial e ter uma paciência fora do normal. A minha convivência com as funcionárias da loja é boa, com o meu chefe também. Ele é um tipo de cara que é bem paciente, embora pareça ser tão durão. Ele me explica tudo várias vezes e tem hora que ele dá uns berros, que eu volto pra casa com o rabo entre as pernas. É fácil? Não é mesmo, mas fazer o quê? Desempregado eu não fico e fora que essa experiência vai me render muito lá na frente. Gente, fazer sacrifícios pensando no amanhã PODE. Sério, pode mesmo...rsrsrs.
Tá, a verdade é que eu sou uma pessoa 100% desesperada. Um erro no trabalho, já me rende dores de cabeça, mal estar, depressão, e tudo por quê? Porque eu sou desesperado por natureza. Eu não sei lidar com momentos muito difíceis. E no serviço eu tenho que ser 100% em educação, em rapidez, em objetividade, em cortesia, em qualidade...e etc.
Imaginaram? Não, nada pode ser tão fácil. Mas por enquanto Deus tem me dado um apoio, ele sabe que eu sou tão frágil quanto um...um...odeio fazer comparações e perder a linha de racicíonio. Frágil feito lente de leitura de DVD. Viajei, mas é verdade, eu sou frágil mesmo. E não tenho vergonha de assumir, pra me ver mal basta uma bronca, basta um erro, coisas simples.
Então eu passei aqui, só pra registrar o que eu ando pensando, sentindo. Quanto ao meu coração? Trancado até cair do céu o que definitivamente não está previsto pra cair. E não, eu não sou vidente, mas é com certeza que eu digo isso.

sábado, 30 de maio de 2009

Cotidiano

Sem vontade nenhuma de falar, sem pensamentos. Meus últimos dias tem sido bem diferentes. Isso porque no trabalho todos os dias tem coisas novas. Saí da mesmice. O ambiente do trabalho exige paciência e muita humildade. Tem horas que tudo que eu queria era poder gritar. Trabalhar é muito bom, você se sente útil, porém como tudo na vida tem seus altos e baixos... as pessoas ao meu redor são legais, embora tenham alguns pontos que eu certamente não admiro.
A gente finge que está tudo bem o tempo todo, você precisa ser educado sempre e quando você precisa lidar com clientes, aí o bicho pega. Um dia um senhor foi lá e incucou de fazer uma estampa enorme na altura do peito da camisa, do lado do bolso. Nos padrões fica horrível, mas ele insitiu e teimou que ficaria legal, resultado? Ficou um lixo. Problema é dele. Meu chefe é um cara até paciente, ele me ensina o funcionamento de tudo e tals, mas quando eu impaco ele fica super estressado. De qualquer forma eu acho que estou aprendendo tudo muito bem. A máquina de impressão digital é complexa demais, é um trambolho enorme, difícil é saber como conciliar a arte da estampa com o local desejado na camiseta. Putz! Isso é pura matemática, eu fiz uma estampa pra um cliente e ficou praticamente enorme...srrsrsrs. Segunda-feira eu vou ouvir, ou não...rsrs.
Pois então, minha vida está assim, agitada, não tenho do que reclamar. Chego em casa, vou jantar, tomo banho e vou dormir. Sempre assim. No mais o que mais me incomoda é a solidão e a saudade.
Saudade de coisas que eu nem sei o que de fato possam ser, saudades de amores que não vivi, saudades e mais saudades o tempo todo. Minha viagem foi agendada para setembro. Parece que está tudo encaminhado, espero que dê certo, acho que isso pode de fato mudar ainda mais a minha vida.
Os finais de semana hoje me são valiosos ao extremo, poder dormir sabendo que não vou precisar pegar ônibus é magnífico. Eu preciso mesmo é de um carro, nem que eu fique mil anos nos engarrafamentos, mas na boa, andar de ônibus é um saco! Então, eu só queria depositar um pouco dos últimos dias. Até logo.

sábado, 16 de maio de 2009

Aprendendo...

E a vida se mostrou tão linda na minha infância mágica e divertida. Onde eu imaginava mundos e desenhava coisas fora dos padrões de uma criança 100% normal. Sempre sonhando com uma casa na árvore onde eu pudesse passar boa parte dos meus dias, (e eu construí mais de uma). Brinquei muito, pique-esconde, pique-alto, pique-pega e todos os piques que existem, festinhas... eu fui uma criança realizada graças a Deus.
Porém na adolescência a vida me reservou atrações bem menos divertidas. Eu me isolei num quarto, onde de lá as únicas criações vindas de mim, começaram a perder tudo aquilo que eu chamava de "vivo". Traumas que hoje fazem o que eu sou hoje, os erros dos meus pais cairam com tudo encima de mim, e eu tive que ser forte. Aos 15 anos de idade eu e meu irmão de 16 fomos embora de casa. Estávamos cansados das opressões do meu padastro, ele nos maltratou muito, acho que ele foi a pessoa mais cruel que eu pude conhecer.
E então fomos embora, e minha avó passou a nos ajudar, pagava praticamente tudo. Até que meu irmão começou a trabalhar. E minha mãe? Ela não fez muita coisa, ela nos viu indo embora, a situação em casa já não tinha controle, só faltava meu padastro nos matar, porque indiretas e agressões verbais ele já fazia.
Eu nem julgo minha mãe, a coitada estava completamente perdida, dependia do marido, e tinha uma filha pequena dele. Mas eu ainda no fundo digo tudo isso, para amenizar a dor de saber que minha mãe nunca fez muita coisa por nós. Eu sei que ela pagou e pagará sempre por isso, mas eu não a condeno, nem jogo nada na cara dela, apenas me mantenho no silêncio.
Sim, depois de passar 3 anos e meio com o meu irmão, que é uma pessoa muito difícil de conviver, e muito preguiçosa, eu fui morar com a minha avó. E aqui eu permaneço até hoje, não posso reclamar, pois aqui eu sou uma pessoa sem pertubações.
Eu sei que nessa curta jornada de vida eu acumulei tantas coisas, coisas boas e ruins. Aprendi demais, creio que amadureci uns 10 anos. Eu não posso dizer que ainda vejo o mundo com os olhos de uma criança, mas eu também não sou tão amargo quanto eu imaginava.
Acredito que nós passamos por diversas situações, para que possamos aprender a viver, porque a vida é linda, porém não é simples. Possui diversas situações e se você não aprender, você certamente ficará para trás. As coisas acontecem por partes, não adianta a gente se descabelar porque até hoje nada de bom lhe aconteceu. Eu fiquei desacreditado um bom tempo, sufocando meus sonhos, e achando que eu nunca sairia do mesmo nível. Mas outra coisa eu aprendi, aprendi que todos os nossos sonhos e desejos se tornam reais apartir do momento que você os nutre do fundo do seu coração, quando o seu desejo ultrapassa as barreiras do que é ou não possível.
E é claro nossos sonhos não batem na nossa porta, isso é importantíssimo. As oportunidades aparecem e você deve se jogar encima delas, numa tentativa desesperada de não perder a chance.
Aprendi que amor dos outros nunca é o principal. Acho que o principal sempre é você, e isso nem é ser egoísta ou egocêntrico. Eu acho que deve haver momentos onde você deve se amar, onde você se presenteia, onde você se faça feliz. Depender sua felicidade em um pseudo amor, não é um bom caminho. Existem pessoas que vivem disso, e é uma grande limitação. Pessoas que valem a pena aparecem , seja hoje ou amanhã. Então espere, não fique na amargura também, beije, faça outras coisas se quiser, mas limitar a vida em amores que não dão certo... é coisa de gente burra, desculpem, mas é sim.
E como tempo pra mim vale muito, pulo tudo aquilo que eu sei que nao vai dar certo logo no início. Sim, vocês prestem atenção, relacionamentos dão indícios de que vai ou não dar certo no início, fica a dica. Viu que não vai dar certo? Beijinho doce (risos) e cai fora. É a melhor coisa a se fazer, e ficar na borda, olha...é o ideal. Você nem ta quente, nem ta frio, ta no ponto!
Eu estava estudando filosofia quando li isso, prestem atenção no trecho a seguir:

"A virtude do sábio depende do viver de acordo com a natureza e a razão, e da eliminação das paixões, aceitando com imparcialidade o seu destino."
PALMAS!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Watchmen em minha vida


Eu estava como sempre lamuriando pelos cantos. Reclamando dos dias serem sempre absolutamente iguais, quando resolvi fazer um cadastro do site dos Cinemas Severiano Ribeiro. Fiz o cadastro e participei das promoções.
Participei de algumas, uma do filme Watchmen e outra do Presságio. Pois bem, eu fiz lá um frase e saí pensando, "Não, acho que não ganhei." O resultado saiu semana passada e meu nome estava lá estampado e gritando, "Isso é pra você parar de dizer que não tem sorte." Durante toda a minha vida eu sempre ouvi aqui e ali sobre as histórias em quadrinhos Watchmen, mas nunca dei bola. Super Heróis nem sempre me fascinam, exceto o Batman, o Daredevil, Wolverine e o fodão do Homem Aranha.
Enfim, eu até gosto bastante (risos). Eu nem havia visto o filme no cinema. Respondi a pergunta da promoção e não é que eu ganhei? Eu estou impressionado. Depois disso eu fui assistir o filme e baixei as histórias em quadrinho. É simplesmente idêntico, as cenas são muito iguais aos dos quadrinhos, os personagens...TUDO. Uma adaptação digna e o filme é simplesmente incrível. Eu nunca vi na vida personagens como esses, não quando se trata do tema "Super Herói", eles não são idealizados, eles são "reais", pessoas com traumas, pessoas fracas, pessoas comuns. O filme, os quadrinhos, enfim, são de uma complexidade psicólogica incrível, todos os personagens estão envoltos a uma névoa densa. O filme se passa na época da Guerra Fria, onde todos vivem assombrados pela guerra nuclear. Personagens como Dr. Manhattan mostram como os norte americanos gostam de brincar com a idéia de serem os maiorais. Esse personagem é o que eu chamo de um "Deus" sonso. Sério ele era um físico comum, e depois de um acidente clichê, onde ele aparentemente teria morrido, ele surge com poderes descomunais. Enfim o filme é complexo e longo, são 2 horas e 33 minutos se não me engano. Mas vale a pena. Não vou fazer uma resenha sobre o filme, virou moda falar dele em blogs. Eu só quero falar também do verdadeiro herói do filme que é o pertubado, traumatizado e sombrio...Rorschach. Ele não tem poderes extraordinários, ele é bom pra matar, mas não solta têias, raios e coisas do tipo. Se todos parecem reais, ele então... fiz até uma frase após ter feito uma análise do filme enquanto assistia.

"...porque um verdadeiro herói não corrompe os fatos e nem dorme diante de injustiças."

Bem, vocês devem estar se perguntando o que eu ganhei afinal. Eu ganhei simplesmente isso...
\o/ \o/ \o/

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Era pra acontecer!

"Tudo que acontece era pra acontecer, e se não era... aconteceu."

Essa frase que veio em minha cabeça um dias desses, foi a frase mais sensata que eu fiz na vida.
Reflitam, faz todo o sentido do mundo. Se existem teorias em que eu acredito, uma delas é essa.
Aí você que tem uma vida regada de infortúnios, fica pensando, "bem, então certamente eu nasci com o pé na jaca".
Tenso é, mas é real. Tanta coisa já deu errado na minha vida, tantas. E isso acontece na sua vida também. As coisas vão acontecendo, acontecendo e PUMBA. E era pra acontecer, e de tudo a gente tem que tirar uma lição.
Como a vida é cheia de hein-hein-hein. Há coisas que acontecem, simplesmente porque a gente procurou, mas era pra acontecer. Há coisas que a gente evita e acontece, porque também era pra acontecer. É confuso? É! Percebam, tem dias que acontece algo que a gente não queria que acontecesse, mas acontece, Por que? Porque era pra acontecer. Agora fica tudo mais simples não é mesmo?
E se algo ruim era pra acontecer, o que a gente deve fazer? Tirar algo disso. Alguma coisa dá pra extrair de tudo. E isso que torna a minha maneira de ser otimista. Era pra ser assim comigo, mas por que? Porque as circunstâncias conspiraram para isso, e eu tenho que ser forte sempre, se não eu despenco. Porque a vida vai ensinando e agente vai aprendendo que quem procura acha, que tudo de ruim que eu fizer volta contra mim, que desobedecer os pais dá em merda. E por aí vai, são as maldições da vida.
Acho que grande parte das lições eu aprendi, e aprendi rápido. Conviver é um grande ensinamento. Eu percebi que ficar calado é a melhor maneira de conviver. A pessoa ta te cutucando? Te irritando? Fique calado, respire fundo pra não dar uma má resposta, e assim vc continua interagindo na sociedade. Brigar por tudo não dá, então vamos bancar a pomba lesa sempre que necessário.
Eu sempre começo falando de algo e no final eu já to viajando. A teoria do Era Pra Ser, anda de mãos dadas também com a teoria do Estava No Lugar Errado, Na Hora Errada. Mas lembre-se, você estava no lugar errado? Sim, estava. Mas mesmo assim era pra acontecer, e mesmo que não seja, aconteceu. Já era! Já foi...adianta? Roubaram seu carro, era pra acontecer? Era. Por que? Por que era, simplesmente aconteceu.
Tentar evitar que as coisas aconteçam é uma boa, pra tentar desviar coisas ruins, porque coisas boas ninguém evita. E como evitar? Se você sabe que naquele lugar seu carro corre sérios riscos, pra quê você vai estacionar ele lá? Me diz? Evitar acontecimentos é algo que muitos deveriam fazer, e quando você possui o dom de visualizar algo ruim acontecendo, acaba fazendo com o que era pra acontecer não aconteça. Entendeu? NÃO? Desisto.

sábado, 25 de abril de 2009

Dias e mais dias. Eu tenho mania de ficar observando o tanto que tudo passa rápido. É a única impressão que eu andei tirando da vida. Acho que pela falta de novidades, pela falta de emoção. As coisas boas só dão a impressão de terem passado rápido quando acabam. Engraçado, quando a gente vive momentos bons, parece que eles são longos e duradouros. Mas não, parece que tudo corre com horário marcado, parece que tudo tem hora pra acontecer.
Eu infelizmente vejo o tempo passar, e sinto ele passando. Tudo está indo, mas eu não estou indo junto, não completamente.
E sempre existem perguntas na minha cabeça. Será que eu estou perdendo tempo, será que estou vivendo do jeito que deveria? Eu deveria fazer o que todos da minha idade fazem? E o que eles fazem? Eles saem muito, eles namoram muito, eles transam muito, e essa demasia dá a impressão de que todos vivem mais do que eu.
Mas na mesma hora que eu me pergunto sobre isso, eu sei que eu não viveria como a massa vive.
A minha forma de ver e ser na vida, não é comum. Enquanto eu me prendo aos detalhes, a maioria atropela tudo que deveria ser visto. Enquanto estão todos dançando em festas, eu estou em casa batendo cabeça, ouvindo The Night do Disturbed. Enquanto todos transam , eu estou dormindo.
E é assim, o meio da a impressão de que eu não vivo, a minha tia mesmo já disse que eu vou ficar solteirão, devido ao fato que eu não saio. Eu saio de casa sim, quando me dá vontade, vou em shows com amigos, ou vou ao cinema. Eu só não saio com tanta frequência como a filha dela.
Eu não sou do tipo que qualquer programa me agrada, eu não gosto de multidões com muita frequência. Enfim, eu não sou como todo mundo é.
Eu fico refletindo sobre isso, quando as pessoas dizem que eu estou perdendo a vida. Que eu deveria sair, transar, e rir como um abestado. Eu definitivamente não preciso disso, incomoda? Claro, você se sente o "Stranger".
No mais eu vou continuar do jeito que eu estou. Saindo quando me dá na telha, transando quando tiver namorando, eu não vou ficar transando com meio mundo, só pra dizer..."COMI VOCÊ". E nem vou ficar bancando uma coisa que não existe.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Meu corvo


Oi, passando pra postar apenas. Pra não deixar isso aos bichos. Vamos lá. Todos falam de suas vidas e essa é a graça disso daqui. Mas e quando não temos nada pra falar? E quando temos, mas preferimos nos calar? Eu vou me manter mudo, acho que falar da gente só é bom, quando não cansa, ou quando há o que falar, algo novo. É tedioso quando alguém me pergunta, "E as novidades?", a minha vontade era de fingir que não ouvi nada.JustificarÉ definitivamente chatíssima essa pergunta, mesmo tendo inúmeras coisas pra contar. Então já sabem, essa pergunta me irrita. Quando essa pergunta fica gringa então, piorou. "E as news?"
Já bloquiei tanta gente no msn, é serio, e o motivo? O velho, "Oi tudo bem, e as news?". Tem gente que pergunta isso todos os dias, e eu acho que nem as pessoas mais ricas e felizes do mundo, tem novidades todos os dias.
Enfim, chateações à parte, eu queria só registrar que eu estou bem, simplesmente bem, nem pouco, nem exageradamente. BEM. Eu ando estudando photoshop, eu tenho que criar uma capa de CD pra um DJ, mas juro que até agora nada "Oh" me veio à cabeça. Capa de CD de DJ é sempre a mesma coisa, é uma foto deles na mesa lá, aquela que fica um disco com um monte de botões, e uns efeitos de luz superrrrr feios.
Eu me recuso a fazer porcarias. Mas também nem to em situações de pensar em algo muito bom. Porquê eu nem resolvi como seria o pagamento. O bom é que ele é tão "away", que nem liga pra prazos, posso criar aos poucos. Criar capas de CD não é difícil, mas também não é fácil. Enfim, não vou mais falar do CD, e nem sei porquê eu to falando desse fato bobo.
Eu tava sem fazer nada, pra variar, e fui fazer algo no photoshop, e saiu essa linda arte photoshopada, meu corvo.
Eu gosto de corvos, pelas fotos e filmes, nunca vi um de verdade, já vi os parentes deles, o pássaro preto. Alguém conhece? Chamam aqui de passo-preto, mas creio que era pra ser pássaro preto. Português e suas esquisitices.
Enfim, eu ando lendo e aconselho pessoal, História da Arte da Graça Proença. É sério, saber e entender de arte é fundamental, não saberrrrr loucamente, pelo menos a essência, arte é cultura, é história, é base. Fica a dica, te torna mais culto. E eu busco por conhecimentos novos a cada dia.
Falou o intelectual...rsrrsrs, nem é. E que sei lá, ler faz bem.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Medonho!

Eu tenho pensado no Medonho há um bom tempo. E foi de repente que ele me veio à cabeça. Eu queria algo sombrio e triste, mas ao mesmo tempo "meigo" e "digerível". Foi assim que o personagem, Medonho, foi saindo da minha cabeça e entrando no papel.
Nada de traços reais, eu optei por algo mais infantil e simples. Meu grande sonho é ir mais além nessa área. Escrevo os contos devagarzinho, que são resumos do que eu queria ver num livro. Mas eu nem sei se gostaria e teria paciência para transformá-lo num livro, e passar pelo processo de aceitação e humilhação..srsrsr. É barra demais. Eu vou continuar levando ele adiante e evoluindo.
Quando eu puder usá-lo, seja em animação, num livro de contos, ou sei lá, num romance, eu irei fazer. Deixo ele arquivado na minha caixa de idéias.
Eu estava atoa em casa e resolvi tentar. Eu pensei em fazer uma animação, nunca havia feito. O resultado foi legal, embora muito simples. Os movimentos ficaram desconcertados, mas no mais, eu creio que é por aí.
Animações são muito difíceis de fazer, muito mesmo. Eu fico imaginando os clássicos da Disney, que foram todos desenhados a mão, pedacinho por pedacinho, movimento por movimento. Mas toda animação é assim, embora tenha a ajuda extra da computação gráfica.
Passando pra postar apenas.
video

domingo, 22 de março de 2009

Me empurra?


Os dias estão passando rápido não é mesmo? Eu fecho os olhos, e quando abro parece que já está tudo diferente. Cientificamente os dias andam mais apressadinhos. Algo relacionado a rotação, enfim. Eu sei que se a Terra quis nos dizer que estava com pressa, ela conseguiu. Porque parece que foi ontem que eu tinha 10 anos.Lembro de coisas de quando tinha 5 anos, minha memória é incrível. A gente fica mais velho, nossa noção de espaço aumenta. O mundo fica mais vasto, menos restrito. O que mais incomoda é a sensação de ter parado no tempo. Enquanto tudo flui lá fora. Tudo corre e você deveria correr também. Mas não, eu estou sempre calmo, no que eu chamo de persguição de sonhos.E é uma guerra isso. Uns se apegam a bens materiais, outros a ilusões amorosas. Eu já me apeguei a tudo, porém tudo já não é mais nada. Mudando sempre de caminhos, embora todos levem sempre para um único lugar. ARTE! E nesse caminho eu sinto tudo menos competitivo, mais atraente. Mas viver disso, é um desafio. Se bem que o que eu quero, não é bem o que eu quero, o que eu quero é um início. Sim! Um início. Eu não quero parar em um só lugar. Por que eu sou amplo demais. Meu fascínio vai da literatura, ao cinema, da pintura ao desenho, da computação gráfica ao design. E eu só preciso do impurrão. E se eu preciso de um impurrão para cair no vazio, por que negam me dar? Ok! Eu sei que eu nem pedi o bendito empurrão ainda. Então bicando aqui e ali, eu espero que as coisas aconteçam. E se Deus me ajudar, melhor ainda.

terça-feira, 10 de março de 2009

Tensão

"Faça com que meu dia seja menos quente.Apague o sol com apenas um sopro.Me deixe frio pra sempre.Olhe nos meus olhos uma última vez.Cole minhas pernas, e quem sabe talvez..."

Tão aguniado.Eu estou respirando fundo constantemente.Pra evitar que uma bomba exploda na minha cabeça.Eu queria jogar tudo ao meu redor no fogo.Eu quero me sentir em paz.Eu sinto que algo me prende por dentro, algo me oprime por fora.É impressionante o tanto que a minha percepção de mundo me prejudica as vezes.As vezes?Parece até ironia.O pior é que eu não estou errado.Crises existênciais, todos já tiveram.Eu tenho o controle de tudo, mas eu quero as respostas de tudo que me sufoca aos poucos.Quando eu me sinto farto de várias coisas, eu preciso desabafar.
E eu faço isso aqui, em cadernos, folhas, e as vezes alugando os ouvidos da minha mãe e amigos.Se eu não fizer isso, é próvavel que eu tenha um colapso.
Eu sinto vontade de gritar.Quem nunca sentiu?Eu sinto vontade de afogar as mentiras, a hipocrisia das pessoas.Eu sinto vontade de...de ser feliz.E quando eu sinto a felicidade distante, quando eu sinto que ela está me escapando dos dedos...eu começo a perder forças.
Daí eu preciso urgentemente acordar meus defensores.Sim, a minha própria consciência.Ela indica formas de reverter situações muito complicadas.Eu peço a Deus, eu chamo meus amigos.E a família?Alguns podem me ajudar, outros não.Conselhos nunca são bons o bastante para mim.Não aqueles que giram em torno do tempo, ou de ditados e expressões.Por isso nunca peço.E outra que as pessoas não ligam pros problemas dos outros, não quando elas estão bem.Eu sou diferente, aliás em quase tudo.Sou ótimo em conselhos, ótimo em palavras.Modéstia a parte eu sei fazer isso muito bem.
Enfim, essas nuvens negras, vem e vão.Nada dura pra sempre.E eu já estou até mais leve.Conversei muito com a minha mãe hoje.E conversando aqui e ali, desabafando, derramando tudo que eu sinto, eu vou acalmando.Isso me faz muito bem.Eu não posso sufocar nada dentro de mim, nada mesmo...

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

No interior

Nunca estive num lugar tão quente.Sério, lá é muito quente.Uns 40 graus, ou mais.Eu derretia aos poucos.Tomei tanto sorvete pra tentar refrescar, mas não foi o bastante.Mesclava picolés e sorvetes todo o tempo.A cidade é pequena, tem um estilo bem roça, mas não está longe de algumas tecnologias da civilização.JustificarMinha tia avó nunca esteve tão chata.Na verdade, fomos para aquele inferno visitá-la.E o nome da cidade?Novo Brasil.Fica perto do Mato Grosso.Os mosquitos lá são mais teimosos e resistentes.A gente espanta eles, e é o mesmo que não fazer nada.Ódio.Lá as pessoas te comprimentam sem olhar nos teus olhos.Te comprimentam olhando pro céu, para os lados, pra qualquer lugar, menos pra você.
Eles não dão nome aos cachorros.Haviam dois lá, perguntei o nome deles para a minha tia, e ela disse que chamavam eles de "Tio".Eu fiquei pasmo.Enfim, o mais legal de tudo, é que quando alguém morre eles anunciam, numa espécie de autofalante.Geral ouve, sempre com uma música fúnebre.Achei essa cidade digna de cenário de um filme.Na boa.Lá tudo derrete, os plásticos, as casas, VOCÊ.
As pessoas são cheias de costumes idiotas, são muito conservadoras, do tipo de não conversarem com pessoas do sexo oposto.Estranho né?Na verdade, se comprimentam.A minha tia reparava tudo e depois vinha me chamar atenção."Você não levantou pra comprimentar as visitas.Você não conversou com os rapazes.Você é muito fechado.Você precisa engordar".
Nossa!Foi péssimo.Mas no mais, só a imagem daquela cidade, já me inspirou em algo.Só estou esperando uma oportunidade pra usar essa experiência, para uma futura arte.
Eu creio que não vou pisar meus pés lá tão cedo.Deus me livre.Juntou tudo, o calor, as pessoas, a minha tia, no final ficou tudo indigesto.Q uando foi pra ir embora, eu quase não pude conter minha alegria.Ar condicionado, estradas, belas paisagens.Graças a Deus chegamos bem, graças a Deus aquele inferno ficou pra trás.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Medonho - Daqui Você Não Sai


Mais um dia se passou na Floresta das Sombras. Medonho e todos os troncos mal assombrados adormeceram no esconderijo, debaixo do solo úmido e repleto de seres pegajosos. Não havia nenhum sinal de vida lá fora, a não ser uma escuridão sufocante, que nunca passava. As Ilusões de Midlon tinham ido embora, porém deixaram no ar uma sensação de suspense e terror. Uma densa névoa pairava no ar. Todas as árvores balançavam levemente seus galhos, com o toque frio do vento que soprava sem parar. Todos dormiam ainda. Medonho se arriscou ir mais além, e começou a flutuar em direção ao Lago Gélido. As águas não se mechiam, parecia um grande espelho, refletindo a solitária lua cheia. Não haviam pensamentos em sua mente, apenas admirava tudo, com um certo espanto nos olhos. Era tudo real demais. Definitivamente Medonho estava convicto de que aquilo não era um pesadelo. Arrependimentos surgiram, mas a conformação com a nova realidade logo lhe veio.Olhou para o lago, e viu sua imagem refletida. Um corpo novo, vestido em trapos esvoaçantes, nem sempre os seus pés tocavam o chão. Seus olhos brilhantes, cheios de lágrimas, embaçavam sua visão. Talvez não fosse hora de chorar, não depois de tudo. Era estranho acreditar, que mesmo depois de morto, Medonho corria sérios riscos na nova dimensão da floresta, que sempre visitou no mundo dos vivos. Não sabia o bastante sobre o mau que o cercava, só sabia que deveria se proteger de alguma forma.

-Creio que esteja confuso, não é mesmo? - perguntou uma voz feminina.


-Você é novo por aqui, é normal que se sinta assim. Essa floresta já foi mais receptiva, mas as coisas aqui só estao piorando - continuou.


-Quem é você? - perguntou Medonho, tentando encontrar a dona daquela voz pertubadora.

-Invisível para muitos, visível para poucos. Quase ninguem me percebe - disse a suposta mulher com tristeza.


-Mas por que não posso te enxergar? - perguntou Medonho curioso.


-Porque você não vê além do óbvio - respondeu imediatamente - Ninguém me enxerga, porque passam por mim como se eu fosse nada, e eu sempre estou aqui observando a todos.


Medonho se esforçou em cada detalhe e percebeu que entre duas árvores, havia uma sombra escura. E ela tinha forma humana. Longos cabelos negros, um ninho de pássaros na cabeça, pele acinzentada, e estava presa entre as árvores. Galhos e ramos a atravessavam, dando a ela uma aparência assustadora. Sem saber o que dizer, Medonho arregalou os olhos e se manteve calado até que a criatura se manisfestasse.


-Nunca me enxergam. Quando enxergam, fazem sempre a mesma cara - disse com desdém. Mas saiba que só o fato de ter me visto, me deixa menos angustiada - continuou.


-Mas então, co-co-como você ficou presa aí? - Medonho perguntou nervoso.


-Há, eu teria que te contar uma longa história. Mas posso resumir. Eu tinha chegado nesse local pavaroso a pouco tempo, e estava perdida, assustada. Não sabia que essas árvores fossem o que são...


-E o que elas são? - Medonho interrompeu.

-Elas são árvores das trevas, como quase tudo que habita essa floresta. Elas aprisionam almas que não enxergam detalhes. Eu era como você, CEGA, TOLA, NOVATA. Eu passei entre as duas árvores e não vi que era uma armadilha. Aqui, você deve ter muito cuidado. Todos aqui, me chamam de Daqui Você Não Sai. E daqui realmente eu nunca vou sair. Mas tanto faz, já me acostumei a essa prisão.


-Eu realmente lamento muito pelo que te aconteceu. Deve ser difícil ficar assim, tão...tão presa - disse Medonho tentando consolar.


-É, dessa realidade eu nunca escaparei. Mas então, eu sei sobre você. Eu vi você saindo do Lago Gélido quando chegou. Sei que tem muitas dúvidas, e sei que escapou por pouco das Ilusões de Midlon.

-Sim, elas vieram me buscar, mas eu me escondi com meus amigos. Me responde uma coisa? - perguntou Medonho.

-Bem, eu posso tentar - respondeu Daqui Você Não Sai com empolgação.

-O Buraco Negro me contou, que enquanto eu tiver uma energia, não sei ao certo, algo que chama atenção de um tal de..de...

-MARTTÍRIO! É esse o nome dele - Daqui Você Não Sai interrompeu.


-Isso, exatamente. Eu preciso perder essa energia, eu não quero ter uma desventura pior do que esta em que me encontro.


-Bem, Medonho. Pra esse problema existem duas soluções: ou você se acostuma a se esconder e a se proteger, ou você terá que destruir a sua aura. O que chama atenção em você, é a sua aura. Eu também a sinto, muito viva e evidente, como qualquer recém chegado. Ultimamente a maioria dos novatos tem sido aprisionados em Midlon, o que não deve ser nada divertido. Mas aqui existe uma feiticeira, que consegue esconder a sua aura. Eu não sei como ela faz isso. Mas conheço alguns espíritos que hoje, não chamam mais a atenção do Marttírio, e vivem "menos" aflitos , por assim dizer.


-Você não corre nenhum perigo? - Medonhou perguntou intrigado.


-Não, estou presa aqui pra sempre. Não há motivos para o Marttírio se preocupar comigo. Os espíritos tem fugido da Floresta das Sombras.E isso tem deixado o Marttírio cada dia pior. Sempre cruel e egoísta. Depois de se tornar cada dia mais poderoso, ele vem ditando regras por aqui a algum tempo.Alguns o veneram e o ajudam a se manter ereto, intacto.


-Ele não quer que os espíritos vão embora. É isso. Ele quer crescer e dominar a todos? - Medonho perguntou.

-Eu não sei dizer, se é ou não dominar a todos. Isso seria clichê demais, eu diria que ele não quer se sentir só. Ele gosta demais daqui, e muitos tem evitado esse lugar. Aliás, eu creio que existem lugares menos assustadores, para um espírito adormecer. Porém, ele vem se aliando a toda sorte de criaturas más e espíritos que nutrem sentimentos negativos.Eu não sei o que acontece com os espíritos capturados, mas há boatos de que ele tortura, aprisiona, e até te deixa numa espécie de coma após a morte. Se é que me entende.


-Creio que isso tudo, é apavorante demais...- Medonho disse assustado.

Os troncos mal assombrados começaram a acordar naquele momento.Várias criaturas com olhos redondos e amarelos começaram a sair. Todos estavam cochichando, e pareciam desconfiados. Até que viram Medonho, perto das margens do Lago Gélido.


-Pensamos que tinham te levado Medonho. Mais um susto desses e você me paga - resmungou Buraco Negro com todas os outros troncos ao redor.


-Não se preocupe Buraco, elas foram embora - Daqui Você Não Sai tentou acalmá-lo.


-Olá, como anda aí nessa prisão? - perguntou Buraco Negro, se dando conta da presença de Daqui Você Não Sai.


-Ta vendo Medonho? Nunca me percebem - Daqui Você Não Sai riu - Eu estou bem sim, acostumada a muito tempo.


-Que bom, não é mesmo? Acho que está na hora do nosso jantar, a luz do luar está de dar água na boca.

Todos os troncos começaram a sugar a luz para dentro de si. Medonho se aproximou de Daqui Você Não Sai e ficou observando a cena mágica. Alguns vestígios de luz resistiam e soltavam faíscas no ar, outras se espandiam e fugiam apavoradas .Os troncos se dispersavam e brigavam por cada pouquinho de luz que restava. Aos poucos, aquele local da floresta era engolido pela escuridão absoluta.Apenas os olhos brilhantes dos troncos mal assombrados eram vistos nas trevas. Medonho aos poucos se acostumava com aquele novo mundo. Tão assustador e perigoso, mas ao mesmo tempo, tão fascinante e surreal.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

E eu vou com o vento


Pois bem, a vida corre.E quando a gente percebe, já passamos várias páginas da nossa história.Nesses últimos dias aconteceram coisas novas.Eu tive o infortúnio de ser chamado pra um entrevista, passar em todas as provas e no final ser barrado por ter um parente na empresa.Pode?Claro que pode.Coisas da vida.E não adianta querer se matar, ou ficar triste por isso.Isso acontece com todos, com uns mais, outros menos.Mas ninguém consegue tudo de cara.
Tá que eu fiquei meio "down", mas faz parte.A vida é feita dessas coisas, acho que uma hora as coisas passam a ser menos hostis pra mim.E nem adianta tentar dificultar as coisas, eu já tentei, só piora.
A gente vai crescendo e crescendo, de repente nos tornamos um peixe grande, num lago pequeno.
Eu precisaria hoje, de paz, de luz, de uma força divina, algo que me empurre.Tipo, "vai lá garoto, caia no mundo, mostre o que sabe fazer".Eu sei que um dia isso vai acontecer, mais cedo ou mais tarde.Estou a procura disso.
Pois então, minha linda e gorda irmã nasceu.Tão linda, tão saudável.Estou feliz, mais uma irmã.Nossa, diferença de 19 anos e alguns meses.Vou ser um irmão pé-na-cova.Pois então pessoal, outra faculdade me ligou, e eu neguei.Eu não posso fazer nada agora.Eu vou conseguir um emprego, e vou ver que caminhos a vida vai me mostrar.Sempre mostra, eu agora escuto e vejo tudo diante dos meus olhos.Parar e analisar situações, sentir a essência de tudo.A vida te mostra caminhos, conversar com ela me guia.Eu falei do meu relacionamento perdido.A Rachel, ficou meio..."Hã?".Mas é que é assim, embora ela tenha me ligado, embora ela tenha sido doce.Eu sei que nunca será pleno.Eu acho que eu já dei uma chance pra nós dois, não deu.Insistir num erro, só me faria regredir.Eu sei que é difícil entender plenamente isso.Mas é assim, eu acho que relacionamentos conturbados, difícilmente se tornam normais.Embora eu a ame, eu sei que eu não vou ser correspondido da maneira que eu gostaria.
E por mais que ela pareça arrependida, eu sei que ela não voltaria atrás, o orgulho a corrói por dentro.Eu já joguei no vento meu orgulho uma vez, fiz sem medo de ser feliz.Acho que agora não tem mais o que fazer.Eu me abtuei, eu já sei lidar com perdas, eu já me acostumei em estar só.Digo sem contato, sem carinho.Eu tenho uma grande qualidade, eu me acostumo em qualquer ambiente, mesmo que eu coma o pão que o diabo amassou.Quando a gente ama alguém e se acostuma com a falta, o amor adormece.O meu adormeceu.E eu não pretendo acordá-lo.
Enfim, chega de falar disso, não é mesmo?Eu coloquei um piercing.Há, eu não tinha nada pra fazer, daí aproveitei o dia e fiz.Furei a sobrancelha.Embora, alguns não gostem, EU GOSTO.
Ha ficou bacana, gostei da jóia, gostei do resultado.E assim eu vou me fazendo bem.Se não eu caio dentro de um túmulo, e isso eu deixo pra mais tarde.Depois de uns 80 anos....

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

9 meses depois

Eu ouço grilos cantando lá embaixo, e olha que eu estou no terceiro andar.Eu sinto que a noite hoje vai ser super abafada.Pois então, nesses últimos dias me aconteceram algumas coisas.Coisas boas?Bem, depende do ponto de vista.
Pois bem, alguns já ouviram meus lamentos, e sabem que eu já falei de uma ex. Então, essa semana eu fui dormir super aguniado de saudades, um aperto no peito. Deitei dramaticamente na minha cama(risos). Abracei meu travesseiro, curti minha foça um pouquinho pensando nela. E adivinhem. Meu celular começou a tocar, ele estava do lado da minha cama, numa mesinha. Daí o número não era dela, mas eu já sabia que era ela. Eram umas 24:40, e ela atendeu o telefone com a voz alterada, tentando me passar um trote. Pode? Enfim, eu sei que ela riu e se revelou. Do nada a voz dela se tornou doce e meiga. Eu não imaginava como seria ouvir a voz dela depois de 9 meses. Eu fiquei nervoso ao extremo, eu tremia segurando o celular. O coração na boca. Me contou sobre a vida dela, me perguntou se eu ainda estava só, me perguntou se eu ainda guardava as cartas, os presentes, me perguntou sobre uma outra garota que eu namorei...e perguntando e perguntando.Eu disse: "CHEGA! Não quero falar sobre isso com você".
Me contou que esteve no parque, que a gente frequentava, no shopping, e passou na frente ao prédio em que eu morei durante um tempo. Sentindo saudades, dizendo que não consegue não lembrar de mim.
Eu percebi um certo arrependimento, sei lá, algo ainda vive dentro dela. Eu já sabia disso, mas isso não me comove, não mais. Isso não muda a minha vida. Embora eu sinta por ela algo imenso. Eu espero pra ver se ela amadurece, pra ver se um dia ela vai cair em si. Ela disse que imaginava como estaria a minha mente, e eu disse que está igual a dela. Ela perguntou surpresa: "será?".
Eu sei que no final de tudo pessoal, ela ainda se despediu com as palavras: "um beijo no seu coração". Aquilo parece que me amoleceu, me deixou impressionado. A doçura, a forma como ela falava, parecia que era sincero, e eu percebo o quanto eu sou importante pra ela. Mas depois de tudo, eu sinceramente não sei nem o que pensar. Eu acredito que a gente deve dar valor as pessoas, enquanto elas estão ali, do seu lado. Depois que perde, não faz sentido.
Sei lá, hoje, ela não me vem mais como algo concreto, físico. Parece uma lembrança, algo que eu não posso mais alcançar. É estranha essa sensação, é mórbida. É semelhante ao que você sente quando alguém querido morre. Eu acho que eu nunca mais vou vê-la, nunca mais vou tocá-la, e o nunca mais desce seco na garganta. É como o nunca mais que vem depois da morte.
Bem , eu sei que eu posso estar redondamente enganado, eu não sei o dia de amanhã, e o mundo dá voltas. É só o que eu sinto no momento.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Só pra dizer.."Oi"

Oi, aparecendo hoje, só pra dar uma aparecida mesmo.Alguém aqui é sensitivo como eu?Nossa, as vezes isso me incomoda.Mas então, sabe quando você olha pra uma pessoa, e de cara você já sabe que ela não presta?
Então eu sou assim, costumo passar um raio-x na pessoa.Deve ser por isso que eu não tenho mais do que cinco amigos de verdade.Mas até que eu to no lucro.Enfim, e inveja?Alguém pode sentir o cheiro da inveja alheia tentando te puxar pra baixo?Eu sinto.
É péssimo mas faz parte.Sabem o que eu aprendi?Aprendi que mais da metade daquilo que você planeja pro futuro, não pode sair de dentro da sua mente.É sério.Nunca saia falando merda por aí.Eu aprendi isso a muito tempo.
É legal aprender, pena que até hoje eu não aprendi a tocar violão decentemente.Espero ter tempo pra isso, instrumentos de cordas é um grande desafio.Com cordas de aço então, meus dedos tão latejando.Pois então, quem não tem sonhos?Todos é claro.Eu tenho agido na calada da noite, pensando em planos, eu e eu mesmo.
Não pretendo falar nada, quando tudo der certo, todos saberão.Era sobre isso que eu queria falar, acho que todos já sentiram isso.Sabe quando alguém gosta de te ver estacionado?Pois então, isso acontece comigo.E eu estou realmente estacionado(risos).
Ha, mas eu não tenho culpa, infelizmente mensalidades de 800 reais não cabem no meu bolso.Ainda mais depois da morte da minha vó.Faculdades me procuram, e eu não tenho dinheiro nem pra metade, bolsa de 50 %.Pode?Podem rir da minha pobreza.Agora, eu tenho que arrumar um emprego, mas ta tão difícil(risos).É sério!Ta punk o negócio.Se eu arrumar um emprego, eu temo parar de estudar.Meu Deus, como a vida é cheia de peguinhas e escolhas.Se você escolhe isso, perde naquilo.
Eu espero que algo me guie, porque se não eu viro artista de rodoviária(risos).É só o que me resta.Lembram da paixão que eu citei na postagem passada?Foi tudo pro ralo.Não era o que eu pensava.Enfim, não foi dessa vez.
Ha....e nunca assistam O dia em que a Terra parou.É podre!É isso, só pra postar mesmo.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Já está morto


Buscando evoluir aos poucos.Creio que a cada dia que passa eu me torno mais velho, no bom sentido, eu tenho apenas 19 anos de pura experiêcia(risos).Mas é, pensa num menino que já viveu coisas e mais coisas.A começar pela minha trágica morada na casa da minha mãe.Nossa!Foi uma grande experiência horrível(risos de novo).
Enfim, experiências nos compõem, sem elas não podemos pisar com firmeza em lugar algum.O ruim é ter que quebrar a cara pra aprender.Viver é bom apesar de tudo.Então, eu estou oficialmente melhor.Ou talvez eu esteja forçando essa melhora.É que eu cansei de repetir aqueles versos da Pitty, "cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam."
É sério, se bem que eu ando dizendo isso a milênios, enfim.Eu quero esquecer tudo do ano passado.Pronto, to enterrando o meu passado.Eita ano complicado viu, e olha eu to tão "bem", que já estou quase apaixonado.
Pode?Claro que pode.Definitivamente passou.Chega!Tem horas que todos nós precisamos dizer...CHEGA!Eu queria acreditar nesse "chega".Ha, isso daqui anda melancólico demais.Enfim, aquelas lembranças, aqueles dias...tudo aquilo precisa ir embora.Como é bom abrir as portas, relaxar.Me sinto melhor depois de cada desabafo.Acho que falar isso tudo pra alguém próximo não me seria mais útil, do que postar aqui.Ha...esse desenho foi eu que fiz.Ele tinha uma versão bem mais ou menos.Daí eu fiz um remake, ta bem melhor, ta lindo.Usei caneta nanquim na arte final.
Pois então...acho que em breve isso daqui vai ficar com palavras menos pesadas.Vou deixar o meu ultra-romantismo de lado um pouco.Ou não, isso faz parte de mim...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Páginas do passado


Sabe quando você insiste em querer viajar no passado?Quando você quer por tudo, ler artigos antigos, coisas que você recebeu de alguém, cartas?Ou sei lá, quando você tenta aproximar aquilo, que hoje, não está mais em seu alcance? Pois então, a vida é feita de momentos assim, hoje eu fiz isso.Eu pensei,"vou entrar no meu messenger abandonado, ver se ela se encontra lá".Lá ela estava, e eu sabia que iria encontrar ela. Aquele sentimento que eu domei durante muito tempo, acordou alvoroçado.Ela ficou absolutaente pasma.Não acreditava que um dia eu pudesse falar com ela. Relacionamentos conturbados sempre deixam grandes cicatrizes, que nunca se apagam, só com a morte e olhe lá. O fato é que eu jamais deveria ter tentado falar com ela.Por mais que eu tenha ficado surpreso com o que ela falou, da falta que ela sentiu, da raiva, que eu ainda era comentado por ela, muitas e muitas vezes, do tanto que ela aprendeu.E isso foi bom ouvir, eu só não pude manter meu amor por ela dormindo.Eu me descontrolei...eu me mantive calado, claro.Mas eu sofri muito nesse momento, eu a amo e pra mim é horrível saber que eu nunca vou ter o amor dela por inteiro. E nessas horas te bate uma tristeza tão grande.É assim, de amor ninguém pode viver,eu sei. Mas um amor impossível é tão trágico como aqueles de filme, como em Romeu e Julieta. A morte as vezes chega nesses momentos, como se você não tivesse mais nenhuma razão pra viver.Eu me sinto vazio, mas essa realidade não me pertence, não morreria por conta disso. Mas que bate um desespero..ha isso sim. Enfim, é isso.Eu já me abtuei, eu já sei que eu nunca vou deixar de amá-la, passe dias, meses ou anos.Mas a gente tenta viver sem as pessoas, elas não podem estar sempre por perto mesmo.A gente se apega a Deus, que sempre estará por perto, a gente se apega a diversões, coleções, livros, coisas materias...e assim a gente tenta camuflar a tristeza, que está por dentro, gritando o tempo todo.