sábado, 16 de maio de 2009

Aprendendo...

E a vida se mostrou tão linda na minha infância mágica e divertida. Onde eu imaginava mundos e desenhava coisas fora dos padrões de uma criança 100% normal. Sempre sonhando com uma casa na árvore onde eu pudesse passar boa parte dos meus dias, (e eu construí mais de uma). Brinquei muito, pique-esconde, pique-alto, pique-pega e todos os piques que existem, festinhas... eu fui uma criança realizada graças a Deus.
Porém na adolescência a vida me reservou atrações bem menos divertidas. Eu me isolei num quarto, onde de lá as únicas criações vindas de mim, começaram a perder tudo aquilo que eu chamava de "vivo". Traumas que hoje fazem o que eu sou hoje, os erros dos meus pais cairam com tudo encima de mim, e eu tive que ser forte. Aos 15 anos de idade eu e meu irmão de 16 fomos embora de casa. Estávamos cansados das opressões do meu padastro, ele nos maltratou muito, acho que ele foi a pessoa mais cruel que eu pude conhecer.
E então fomos embora, e minha avó passou a nos ajudar, pagava praticamente tudo. Até que meu irmão começou a trabalhar. E minha mãe? Ela não fez muita coisa, ela nos viu indo embora, a situação em casa já não tinha controle, só faltava meu padastro nos matar, porque indiretas e agressões verbais ele já fazia.
Eu nem julgo minha mãe, a coitada estava completamente perdida, dependia do marido, e tinha uma filha pequena dele. Mas eu ainda no fundo digo tudo isso, para amenizar a dor de saber que minha mãe nunca fez muita coisa por nós. Eu sei que ela pagou e pagará sempre por isso, mas eu não a condeno, nem jogo nada na cara dela, apenas me mantenho no silêncio.
Sim, depois de passar 3 anos e meio com o meu irmão, que é uma pessoa muito difícil de conviver, e muito preguiçosa, eu fui morar com a minha avó. E aqui eu permaneço até hoje, não posso reclamar, pois aqui eu sou uma pessoa sem pertubações.
Eu sei que nessa curta jornada de vida eu acumulei tantas coisas, coisas boas e ruins. Aprendi demais, creio que amadureci uns 10 anos. Eu não posso dizer que ainda vejo o mundo com os olhos de uma criança, mas eu também não sou tão amargo quanto eu imaginava.
Acredito que nós passamos por diversas situações, para que possamos aprender a viver, porque a vida é linda, porém não é simples. Possui diversas situações e se você não aprender, você certamente ficará para trás. As coisas acontecem por partes, não adianta a gente se descabelar porque até hoje nada de bom lhe aconteceu. Eu fiquei desacreditado um bom tempo, sufocando meus sonhos, e achando que eu nunca sairia do mesmo nível. Mas outra coisa eu aprendi, aprendi que todos os nossos sonhos e desejos se tornam reais apartir do momento que você os nutre do fundo do seu coração, quando o seu desejo ultrapassa as barreiras do que é ou não possível.
E é claro nossos sonhos não batem na nossa porta, isso é importantíssimo. As oportunidades aparecem e você deve se jogar encima delas, numa tentativa desesperada de não perder a chance.
Aprendi que amor dos outros nunca é o principal. Acho que o principal sempre é você, e isso nem é ser egoísta ou egocêntrico. Eu acho que deve haver momentos onde você deve se amar, onde você se presenteia, onde você se faça feliz. Depender sua felicidade em um pseudo amor, não é um bom caminho. Existem pessoas que vivem disso, e é uma grande limitação. Pessoas que valem a pena aparecem , seja hoje ou amanhã. Então espere, não fique na amargura também, beije, faça outras coisas se quiser, mas limitar a vida em amores que não dão certo... é coisa de gente burra, desculpem, mas é sim.
E como tempo pra mim vale muito, pulo tudo aquilo que eu sei que nao vai dar certo logo no início. Sim, vocês prestem atenção, relacionamentos dão indícios de que vai ou não dar certo no início, fica a dica. Viu que não vai dar certo? Beijinho doce (risos) e cai fora. É a melhor coisa a se fazer, e ficar na borda, olha...é o ideal. Você nem ta quente, nem ta frio, ta no ponto!
Eu estava estudando filosofia quando li isso, prestem atenção no trecho a seguir:

"A virtude do sábio depende do viver de acordo com a natureza e a razão, e da eliminação das paixões, aceitando com imparcialidade o seu destino."
PALMAS!

7 comentários:

ઽ૨Ƭª ʍyℓℓα ખαy disse...

Woow, anotado as dicas, mas, no mais eu penso igual a você!
Insistir e depender de algo falido pra se sentir feliz num tá com nada!

Bjiiins
;*

S. Mupsi disse...

Concordo plenamente com você. Realmente viver em função de "amor" não é legal.

E já tive vááários indícios desse tipo e não dei ouvidos. Resultado? Me ferrei. =P

Vou usar a sabedoria da percepção antecipada da próxima vez, tanto no amor, quanto nos negócios e outras questões cotidianas.

Adorei o post. E acho muito bom que você corra atrás dos teus sonhos. Um abraço.

• || Rai || • disse...

Poxa, no decorrer do texto, a gente vai criando vários comentários, e quando chegamos no final, criamos outros e esquecemos aqueles iniciais! Hehehe
Pois é Lorde Croowel, parece que na infância vemos a vida como algo tão fácil, não nos preocupamos com nada, apenas sonhamos. Já na adolescência temos já uma certa noção do que acontece a nossa volta, talvez seja por isso que costumamos ser pensativos e questionamos tudo, o que afinal, é preciso.
E sim, o amor próprio é importantíssimo, porque se não nos valorizarmos, quem fará isso? É uma questão de equilíbrio, não é? Ame sim, inclusive a você mesmo.
Muito bom o post
Parabéns
Abç

P.S.: "A virtude do sábio depende do viver de acordo com a natureza e a razão, e da eliminação das paixões, aceitando com imparcialidade o seu destino."

Falou pouco mas falou bonito! rsrsrs

Dark and Light disse...

É rapaz, você escreve muito bem, eu até me espanto com suas ponderações!
Sempre há indicios... sempre dá pra ver se o negocio vai ir pra frente ou não, nós que as vezes somos burros e ignoramos esses indicios, afinal sempre há a esperança de conseguir do mesmo jeito, superar tudo, toda falencia!
Pena na maioria das vezes não ser bem assim que a banda toque!
Corramos então atraz dos nossos sonhos, é o melhor que podemos fazer, afinal não se pode deixar que uma falencia pare nossa vida!
Vlw aê um abraço

Isadora. disse...

Tá parecendo o Ben Harper nessa nova foto que vc colocou no perfil!


P.s.: Outra hora eu leio o post, rs
:)

S. Mupsi disse...

Disponha, meu caro.

Você vai conseguir assimilar todas essas informações. VocÊ faz o que gosta, o que é mais importante nisso tudo. Também é bom saber sobre seu cotidiano. É legal como você encara as coisas. Com objetividade.

Tenha uma bela semana. Inspiradora, por que não? ^^

Grande abraço. =D

V disse...

A vida sempre nos traz lições, mas pra assimilá-las tem que se ter sabedoria e agir com a razão. Concordo com a frase do final.