domingo, 5 de julho de 2009

Sim , eu sou doido.

E mais um domingo se vai, deixando passagem para mais uma semana curta e enjoativa. Todos os dias eu irei acordar cedo, pegar um ônibus onde todo mundo já se viu, e ficar esperando na parada a hora passar, para que eu entre naquela loja fria e sem nenhuma alegria.
E minha agonia diária se tornou isso, como se eu estivesse sempre procurando motivos para reclamar. Será eu tão ingrato? Eu creio que sim, eu passei dias reclamando da vida monótona e hoje estou reclamando da correria. Sim, Deus vai me castigar por isso. Mas então, eu preciso achar a fórmula secreta do bom humor.
Tem pessoas que vivem mal e nem por isso se abalam tanto. Tem pessoas que trabalham mais e estão sorrindo, mas sabem de uma coisa? Isso não me conforta. Eu estou pensando em mim, e não na tristeza camuflada dos outros. Eu queria algo, que definitivamente nunca sairá dos meus sonhos. Me falta maturidade, me falta senso de realidade. Eu já disse que sou fraco? Eu disse, mas eu sou do tipo que não segue uma lógica, não sou coerente no que digo, se hoje falo que sou fraco, amanhã falo que sou forte. E no final eu sei que sou forte até demais. Porque eu penso em desistir, mas algo em mim me mantém de cabeça erguida. Porque eu penso que sou fraco, mas nem sou tanto assim. Na constante batalha pela vida a gente aprende a se moldar, eu me encaixo aqui e lá, porque eu sei que se não me adequar serei deixado pra trás.
Infelizmente é assim pessoal.
Eu quero alcançar lugares altos demais? O que eu quero? Nem eu sei ao certo. Eu busco diariamente por paz, mas uma paz que deveria emanar de mim, Oh Deus eu sou complicado demais.
Infeliz pela saudade, infeliz pela dificuldade, infeliz por baixa auto-estima, infeliz por tantos motivos. Alguém deve pensar..."se mata meu filho". Não, eu não teria coragem (risos). Infeliz pelas horas que voam, infeliz pelo amor rompido. Eu cansei de nutrir essas infelicidades, que se multiplicam dentro de mim, como um ninho de pessimismo que insiste em me colocar pra baixo.
O erro está nos meus pensamentos, o erro está na minha forma de encarar os fatos. O que eu devo fazer? Eu já sei, incarar tudo com mais leveza. Vou ser demitido! E daí Rodrigo? Você tentou, procurou ser o melhor, e daí? Você fracassou? Não, você aprendeu muito. Estou solteiro, e daí Rodrigo? Você sabe que namorar é sinônimo de sofrimento. Então namore quando você estiver com menos problemas. Mas eu não gosto do ambiente ao meu redor. E daí? Feche os olhos, respire e pense no motivo que te mantém lá. Não é o seu sucesso? Não é o caminho que você vai ter que construir para poder trilhar mais tarde? Tudo tem um por quê. Você está vivendo isso, porque a vida lhe proporcionou essa possibilidade, então agarre-a. Isso, segure-a. Disso você certamente irá tirar boas lições. É difícil? É, mas você precisa dessas experiências.
Gente, como viver é complexo, como é complicado manter o equilíbrio interno. E assim que eu vivo, buscando ser coerente comigo mesmo, tentando me ajudar com palavras que saem de um outro eu, um eu menos...angustiado.

5 comentários:

Dark and Light disse...

Eu entendo como você se sente, sou igual a você, bem incoerente as vezes, assim como em um momento posso me sentir o mais forte no outro me sinto o mais fraco, posso estar apaixonado e uma atitude diferente ou ruim estraçalhar isso, não sei o que pensar direito muitas vezes, é dificil realmente, mas siga essa atitude mesmo, tudo que acontece é uma experiência, tudo nos faz crescer, nos tornar-mos melhores, siga em frente com seu caminho sem duvidar.
E muito obrigado pelo coment no meu blog, realmente a vela é uma metafora, muitas pessoas as vezes nos momentos felizes se agarram a vela e acham que fazendo assim ela naum se apagará e o momento feliz vai se manter assim sempre, mas a vela sempre apaga, mesmo assim algumas pessoas sem perceber se agarram a instituições sentimentais falidas, a velas apagadas.
Obrigado e volte sempre

• || Rai || • disse...

Poxa, vivemos nos perguntando porque ficamos meio triste às vezes... temos tudo para sermos felizes e não somos!
Temos muitas dúvidas e esquecemos que a resposta está dentro de nós mesmos. Contudo, fica difícil assimilar "fique feliz todo dia" não dá. Oxi, isso acontece comigo tbm XD

O jeito é não complicarmos tanto a vida, sabe?
Como vc disse que o trabalho está te perturbando, encare isso como se não fosse nada demais, não grila muito com isso não, hehe.
Isso acontece, parece que nada tem aquele "tchan", né?

Vai dar tudo certo e vc achará sua tranquilidade interior ^^

Abç!

Nine disse...

bem, bem...
a gente vive alternando fases em que somos fracos, ou somos fortes, ou estamos preparados, ou fadados ao fracasso...
Passamos por momentos, em que temos de abaixar a cabeça, engolir as frustrações geladas, sem agua pra ajudar a digestão...
Temos que encarar nossos medos, e angústias, como quem olha atentamente ( e bem de perto) os olhos de um leão faminto...
Mas o legal,
é que a vida, complexa como é, com tantas coisas ruins, trazem tantas outras boas...
Acordamos!!! isso já é uma experiência maravilhosa... temos os pássaros que cantam...as cores, os cheiros, as impressões...
os cartazes colados nas ruas, os sorvetes...
a imaginação, os blogs amigos...
as palavras, a poesia....
Não deixe a infelicidade invadir, e entalhar em você, as coisas ruins...
Exacerba as boas....Canta-as tão bem como fizeste com a angústia...
Vai fundo no que você já sabe: És forte!!!
Um abraço, e boa semana pra vc...
amei o blog...
passarei mais vezes...

- Jess ! disse...

Err, eu sinto bem aqui que voce escreveu tudo isso ai pra mim u.u, falou como me sinto, :S'

S. Mupsi disse...

É muito difícil mesmo buscar um equilíbrio interno. ÁS vezes acabamos nos sentindo culpados por não estar satisfeitos.
É como nos impulsionasse a fazer algo revolucionário conosco. Mas é difícil. Põr tudo a perder pelas vontades que se tem.
É mesmo muito complicado viver. E namorar é sinônimo de sofrimento sim, com certeza rs. Tem que estar muito na paz pra encarar de frente. rs

Bjo procê. Boa semana.