quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Primeiro dia do ano

Mais um ano começou, será que eu tenho algum poder para torná-lo melhor?Será?Eu gostaria de realmente poder fazer algo.O ano passado foi o pior sem dúvidas.
Eu queria mesmo que esse fosse menos hostil, vou alimentar pensamentos otimistas.Oh, esse ano será uma benção, será incrível pra mim, vai ser sim.
Eu vou lutar pra isso, eu preciso me sentir melhor.Acho que já chega de tanta lamentação.Eu quero ir além, e eu irei.E se eu passasse num concurso pra outro estado, eu ficaria muito feliz.Já pensou, eu indo embora, pra longe?Só eu e eu?Seria mágico, eu sei que iria sentir saudades, mas veja bem.Eu me sinto só aqui, do lado da minha família, perto dos meus amigos.Então no final nem faz diferença.Em casa, eu tenho companhia...mas só física mesmo.Então, eu teria meu apartamento, meu gato, meu piano...MEUS LIVROS, meus DVDs, tudo bem a minha cara.
Meu apartamento seria simplesmente incrível, e será.E no final de tudo eu sempre vou estar sozinho, mas é, eu não estou piorando as coisas.Ha, se eu sempre vou me sentir sozinho, o que adianta estar perto da família, o que adianta estar tão perto dos amigos?Eu iria continuar amando todos eles, e manteria contato por telefone e messenger, como eu faço.Aqui em casa eu tenho a minha tia, a minha prima.Gosto muito delas, e eu realmente iria sentir saudades, mas eu não "sinto" elas, a ,minha relação com elas é normal apenas.As únicas pessoas que eu sinto que faz eu me sentir melhor é a minha prima Carla, minha queridíssima mãe e a Carol, são as únicas pessoas que hoje, fazem com que eu sinta que eu não estou absolutamente só.Parece ingrato, egoísta, mas não me pergunte o por quê.Minha mãe , mesmo estando longe dela, eu sei que estamos conectados plenamente em alma, a mesma coisa com a Carol e em relação a Carla, é porque eu sei que ela estará ali, e conversar com ela me faz muito bem.A GG já foi muito próxima a mim, mas hoje eu a sinto longe, indiferente, não a reconheço mais como uma grande amiga, pra mim é um parente, eu não conto com ela, nada pessoal, mas ela pra mim não é mais a mesma pessoa.Todos mudam, porém eu prefiro manter minha essência intacta...talvez isso seja uma qualidade.Se as pessoas mudam comigo, tragicamente eu mudo também.
Tenho alguns amigos, que eu sei que estarão aí pra me ouvir, mas enfim.Eu não sei o que realmente me falta, mas eu sei que no final eu estarei sozinho.E em todo lugar haverá pessoas que gostem de mim de verdade, então eu farei minha vida da mesma forma que eu faço aqui.
Eu só preciso da ajuda de Deus, eu só preciso que ele me acompanhe aonde quer que eu vá.Só isso.

Um comentário:

Rachel Chagas disse...

Inevitavelmente, você NUNCA está só.
Primeiramente, por que Deus está sempre conosco, o que já nos é um alívio, certo?!
Segundo que, mesmo que estejamos longe da família, amigos, conhecidos, nossos pensamentos se voltarão para eles, assim como acontece entre você e sua mãe, ao que eu entendi.
Se se sentirá melhor "só", vá!Siga em frente, é a sua felicidade em jogo, então faça o seu jogo!
Acredito que as coisas sejam bem simples, só que as vezes a gente teima em complicar...

Ficar "só" as vezes é a melhor solução para entendermos o que se passa conosco. Sem opinões alheias ou, falta delas... ficar só, vezes é refúgio, vezes é atormentador...
Na vida, tudo tem dois lados e, inevitavelmente, temos que escolher um só!


PS: desculpe-me a intromissão, mas gostei do seu texto, passo por momentos assim às vezes, e resolvi deixar umas palavrinhas. Espero que não se importe.

PS 2: Boa sorte nas suas escolhas e, que o 2009 da nação seja feito de escolhas certas, para que ningém pague o pato por ninguém e, sigamos enfim... por um só caminho!